Greve na UEL deve acabar!

19:45 Bruno Cardial 0 Comments


Tudo indica que a greve na Universidade Estadual de Londrina deve terminar nesta Quinta-Feira. Isto porque a ASSUEL (Sindicato que representa os servidores da UEL) e o Sindiprol/Aduel (Sindicato dos professores de ensino superior) marcaram suas assembleias para avaliar o cenário da greve, neste dia 12 de março logo pela manhã, em lugares diferentes do Campus da Universidade.

Num primeiro momento, o governo do Estado tentou por vias judiciais impor o fim da greve aos professores e servidores do estado, porém, o início da resolução se deu a partir da assembléia da App Sindicato ontem em Curitiba que debateu os primeiros sinais reais de acordo. Nesta assembléia os servidores e professores da rede estadual de ensino avaliaram as pautas de seu setor e as negociações com o governo. Também foi aprovada nesta assembleia a manutenção do estado permanente de greve, o que na prática pode desencadear nova paralisação caso o governo não cumpra com os acordos firmados durante as rodadas de negociações com a categoria. 

Com a App Sindicato (o maior em números absolutos desta greve), retomando as atividades, o segundo momento é de avaliação dos demais sindicatos do estado envolvidos no movimento.

Nesta assembleia única dos servidores convocada pela ASSUEL, serão avaliadas as demais propostas e negociações até agora que, segundo o próprio sindicato, já contemplam as pautas do início da greve, são elas:

Terço de férias – Com relação ao valor dos servidores, o governo se comprometeu a pagar em parcela única o terço de férias no pagamento de 30 de março. 

Adicional do Tempo de Serviço – Sobre o quinquênio e anuênio em questão o governo retirou a proposta da Assembleia Legislativa e disse que não vai encaminhar mais a proposta de retirar os direitos dos servidores 

META 4 – O programa de gerenciamento que tira a autonomia das universidades não tem mais a UEL na lista das instituições que vão entrar no META 4.

Decreto 456 - O governo aceitou hoje a proposta dos sindicatos de revogação do decreto 456, que criou a comissão para debater a proposta de autonomia para as universidades no prazo de 180 dias. 

ParanaprevidenciaO ponto de principal união dos sindicatos em greve, de acordo com o presidente da ASSUEL, Marcelo Seabra, também encerrou-se hoje. Sobre este fundo estadual, o governo retirou o projeto de fusão dos fundos da Paranaprevidencia da Assembleia e estabeleceu um calendário de debates com a APP Sindicato, que será acompanhado pelo conjunto do funcionalismo.

Estes acordos estão firmados em um termo de compromisso com o Governo do Estado que foi assinado pelos sindicatos que representam os servidores e professores das universidades estaduais do Paraná.

AO LER NOSSOS POSTS ATENTE-SE AS DATAS, ALGUMAS POSTAGENS SÃO REFERENTES APENAS QUANDO PUBLICADAS