Caos na educação do Paraná se completa na próxima semana

21:25 Bruno Cardial 0 Comments



Depois dos alunos ocuparem as escolas estaduais públicas e os professores deflagrarem greve total da categoria nas 2,1 mil escolas da rede pública do Estado, à partir de segunda feira os professores e os servidores da Universidade Estadual de Londrina também entram em greve, desta vez de três dias.

As decisões foram tomadas em suas assembleias realizadas nesta semana. 
A dos professores universitários, logo no começo da semana, definiu que de segunda (dia 17) à quarta-feira (dia 19), as aulas na UEL estarão suspensas.

A assembléia dos servidores, hoje pela manhã, além destes mesmos dias de paralisação decidiu também por uma ação de panfletagem e conscientização para atuar durante o vestibular que será domingo, dia 23.


As atividades de paralisação dos educadores é uma reação à mensagem do governador Beto Richa à Assembleia Legislativa revogando o pagamento da data-base prevista para janeiro de 2017, compromisso firmado em 2015 que deu fim à greve de 44 dias dos servidores da educação em  2015.

Na iminência dos movimentos de greve atuarem, o governador suspendeu a tramitação da emenda que revoga o reajuste salarial dos servidores estaduais, porém, mesmo assim as categorias decidiram por não aguardarem em trabalho. Houve ainda uma chamada de conversa para a quarta-feira, dia 19.

Após esta conversa, na quinta-feira, dia 20, duas novas assembleias devem definir como serão as próximas mobilizações destas duas categorias do ensino superior.

AO LER NOSSOS POSTS ATENTE-SE AS DATAS, ALGUMAS POSTAGENS SÃO REFERENTES APENAS QUANDO PUBLICADAS