#PautaQPartiu ► Vote também ►

18:46 Bruno Cardial 0 Comments


Você nos ajuda a escolher a pauta do primeiro bloco do próximo programa, vote em uma das opções ao lado:


1º Opção ::  Ninho Cheio
Filhos que permanecem morando com os pais mesmo depois de adultos, influências como classe social, formação acadêmica e cargo profissional atuam nisto. Nesse contexto, a psicóloga e escritora Mariana Figueiredo uniu sua própria experiência como filha canguru – a autora morou com os pais até os 27 anos - e escreveu Geração Canguru Ninho Cheio – Filhos adultos morando na casa dos pais, obra única sobre este tema, publicada pela editora Versos. A autora também explora as particularidades de alguns casos, como por exemplo, de adultos que se separam e voltam a morar com os pais, por ter uma vida corrida e precisarem de ajuda com seus filhos.


2º Opção :: Jovens Nem Nem Nem
Além do desemprego elevado qua a juventude enfrenta, há ainda jovens que nem trabalham, nem estudam, nem procuram emprego, os “nem nem nem”, fenômeno estudado por Joana Monteiro, pesquisadora do Ibre/FGV. Ela explicou que eles correspondem a 17% da população entre 18 e 24 anos. Estamos falando de quase 4 milhões de jovens nessa situação, a maioria mulheres. É um número alarmante!


3º Opção ::Arrecadações de TV
Comentários e imagens estão ligando o projeto da Rede Globo de Televisão, Criança Esperança, à algumas atrações que a emissora mantém em sua programação.
As imagens que estão rolando no Facebook, relacionam os pedido de doação ao Criança Esperança à premiação do reality Big Brother, ou do Quadro Medida Certa do Fantástico, ou ainda a uma possível sonegação de impostos do grupo organizador do projeto.
Nenhuma das informações são comprovadas, mas o boato da rede social alerta e deixa a questão: O que você acha de ajudar com a Unesco, AACD, e Rede Globo doando dinheiro ao Criança Esperança?

Quer discutir conosco um destes temas? Vote na enquete e chame também os amigos para votar na #PautaQPartiu


AO LER NOSSOS POSTS ATENTE-SE AS DATAS, ALGUMAS POSTAGENS SÃO REFERENTES APENAS QUANDO PUBLICADAS