Seleção errada ou erro do líder?


Comentei no Blog do Líder (Época Negócios por Cesar Souza) e tenho que repostar esta mensagem que concordo e é clara quanto a derrota do Brasil na copa.

César:

O Fim da Mediocridade? Fim da “Era Dunga”.

Fim do “time de Dungas” – Josué, Julio Batista, Daniel Alves, Ramirez, Michel Bastos e cia…

Fim da era do comando e controle, que Dunga insistiu em imprimir. Teimoso e raivoso, só inspira o seu brilho, obedientes, pouco criativos. Confundiu a força do conjunto com a convocação de medíocres, como se estrelas não pudessem jogar em conjunto.

O time montado por João Saldanha e cultivado por Zagalo bem demonstrou que estrelas de primeira – Pelé, Tostão, Rivelino, Gérson, Carlos Alberto, Jairzinho – podem, sim, tornar um time de alta performance.

O consolo da derrota é que uma eventual vitória poderia inspirar líderes medíocres no mundo político, nas escolas e nas empresas, a seguir o “modelo Dunga”.

Livremo-nos da mediocridade e do individualismo intelectual que impede nossas empresas, escolas, instituições e comunidades de avançarem rumo ao patamar que merecemos.

Meu Comentário:

Erros de Liderança fora de campo.

Dunga, que se preocupou tanto em não levar jogadores que não somassem à ''boa índole'' da seleção, agora amarga a tristeza da derrota por não ter eles pra fazer a diferença.

Também não soube levar jovens que garantissem o futuro da seleção nas mãos de outros técnicos, pensou somente na 'sua' copa e não sabe garantir e oxigenação dos quadros.

As primeiras péssimas atuações foram relevadas apenas pelos resultados positivos, mas não foram nada diferentes da atuação da derrota.

Como se bons resultados não atrapalhassem o caminho percorrido.

Ora, liderança de operações erradas trazem sempre resultados errados. Mesmos que tardios!

Um comentário:

Leonardo Caruso disse...

No Brasil sobram "homens de armação".
No cérebro do Dunga falta neurônios.
Lamentável.

Postagem em destaque

Programa Aqui Tem Jovem | Dia Mundial do Rock