Londrina pode ficar sem o trabalho dos servidores públicos.

 
Os servidores municipais de Londrina, agora ameaçam cruzar os braços. Uma assembleia-geral foi marcada para segunda-feira (4) às 19h, trazendo um indicativo de greve.


Segundo informações do portal Bonde, os servidores estão insatisfeitos com a falta de reposição salarial apresentada pela prefeitura no mês passado, a proposta, rejeitada pelo funcionalismo, foi de zerar o deficit salarial dos servidores. Os 37% seriam escalonados até 2020 (3,5% por ano mais inflação do período).
Além desta proposta, a prefeitura encaminhou quatro projetos de lei à Câmara concedendo aumentos para categorias específicas, mas os projetos foram retirados de pauta na última semana. O impacto desses projetos todos na folha salarial da Prefeitura chegaria a R$ 28 milhões, ou seja, R$ 2,260 milhões por mês.

Apenas coincidência:

Esperamos que esta proposta, ou eventualmente a greve, não seja mais um item para o presidente do Sindserv, Marcelo Urbaneja, utilizar na campanha eleitoral para prefeito.

Ou ainda que não seja para o secretário, Marcos Ratto, uma forma de tentar novamente comprometer o prefeito, como fez anteriormente nas suspeitas da operação Antisepsia.

O Sindserv parece não temer o reflexo que pode ter no município a paralisação dos 7 mil servidores municipais que estão na ativa.

Um comentário:

Mariana disse...

Eu acho que todo tem que ser sempre a favor das pessoas, porque os governos estão para isso.
O deficit salarial não deveria existir, porque se um quer pedir delivery em itaim e não tem dinheiro para isso já seria demasiado.

Postagem em destaque

Programa Aqui Tem Jovem | Dia Mundial do Rock