“Dinheiro” e “esporte” fazem você lembrar de que modalidade esportiva?

13:02 Bruno Cardial 0 Comments

Minha coluna deste mês para a revista:

 Esporte com valor agregado não precisa nem exibir marca do patrocinador para ter contrato que envolva bilhões.


O mundo dos esportes anda sem­pre rodeado de patrocínios milio­nários, mas como no Brasil pratica­mente só se fala de futebol, muitas vezes esquecemos dos outros, que contam com investimentos sempre de alto nível.
A Fórmula 1 é um grande exem­plo de como o dinheiro circula em al­guns meios sem nem mesmo expor a marca patrocinada. Nela, a Ferrari é a escuderia campeã de realizar os contratos mais reconhecidos mun­dialmente.
Há pouco tempo, a marca Puma renovou seu acordo com a escuderia. Apesar de não divulgado, cogita-se que o prazo seja de pelo menos seis anos. A missão da Puma é vestir os pilotos e a equipe, coisa em que já se empenham, pois a nova coleção da Ferrari chega para ser apresentada até o final do ano.
A Puma também vai ser a respon­sável pelo licenciamento da escude­ria, o que representa uma das par­cerias mais reconhecidas no mundo. Isso envolve muito mais do que mos­trar a logomarca da empresa.
E não pense que o novo uniforme dos pilotos vai ser um “carnaval” de anúncios para garantir a quota do patrocinador, como é feito em mui­tas camisas de futebol, por exemplo. A Ferrari fecha contratos sem nem mesmo exibir a marca do cliente. É o caso de outra das parcerias mais reconhecidas do esporte mundial.
Por mais quatro anos, a escude­ria e a Marlboro garantiram mais um contrato de cerca de 1 bilhão de dó­lares. Esse valor vai ser passado para o time de Maranello. Com a proibição da publicidade de tabaco nos carros há seis anos, nem mesmo o código de barras da Marlboro pode ser fi­gurado nos veículos, já que, no ano passado, a equipe italiana precisou retirar a imagem depois de ter sido acusada de enviar mensagens subli­minares da marca tabagista por meio da estampa.
A escuderia italiana é a única equi­pe de Fórmula 1 que ainda tem uma empresa de cigarros como patro­cinadora. A Philip Morris (dona da Marlboro) tem vínculo tão forte com a Ferrari, iniciado em 1984, que a equipe carrega até o nome oficial de “Scuderia Ferrari Marlboro”.
Com patrocínios renovados – se é que precisavam –, a certeza de mais cinco temporadas com dinheiro no bolso segue, sem nem precisarem refazer o design do novo modelo F150th Italia, lançado em janeiro.
É por esses e outros exemplos, que a Fórmula 1 ainda detém um dos valores agregados mais caros do es­porte mundial.



AO LER NOSSOS POSTS ATENTE-SE AS DATAS, ALGUMAS POSTAGENS SÃO REFERENTES APENAS QUANDO PUBLICADAS