Pesquisa do Ipea retrata violência contra a mulher

18:06 Bruno Cardial 0 Comments


Dados divulgados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada esta semana mostram que nossa sociedade ainda é conservadora e vive de aparências.

Nestes dados, polêmicas opiniões sobre a violência contra a mulher e a homossexualidade em nosso país, claramente apontam que ainda a mente do brasileiro não avançou sobre estes assuntos, e continuamos pensando de forma 'antiga', por mais que a sociedade se mostre diferente. Os dados mostram que: 

-91% dos entrevistados concordam com a ideia de que marido que bate na esposa deve ir para a cadeia, mas,
-63% disseram concordar com a ideia de que "casos de violência dentro de casa devem ser discutidos somente entre membros da família"
Um atraso em tempos que movimentos feministas e defensores estão nas ruas, e todos sabemos que a primeira atitude de quem sofre ou vê uma violência contra a mulher é levá-la ou denunciar à Delegacia da Mulher.

Os dados continuam:
-58,5% concordam que, se mulheres soubessem se comportar, haveria menos estupros, e 
-65% disseram concordar com a frase: "mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas"
Este pensamento foi o que deu origem à Marcha das Vadias, (2011, Toronto, Canadá). A partir daí, as mulheres nas ruas protestam pelo direito de fazer o que quiserem com seu corpo e suas roupas.

Estes dados, só mostram que apesar de no Facebook, no Twitter ou em demais redes sociais os homens e mulheres de hoje em dia serem favoráveis a estas liberdades, no íntimo não são. Quando o caso é dentro de sua família, de sua casa ou fere sua família. Quer mais um exemplo? Nesta mesma pesquisa consta sobre homossexuais que,

-41% disseram concordar com a frase: "um casal de dois homens vive um amor tão bonito quanto entre um homem e uma mulher", mas quando são perguntados se sentem desconforto diante de dois homens ou mulheres se beijando, a resposta sim é da maioria, 59%. E ainda, 52% concordam com a proibição de casamento gay.

Hipócritas, os brasileiros são favoráveis a mudanças e liberdades, mas desde que o outro não me atinja. Está aí a origem de violências e de intolerâncias, isto vem de íntimos desconfortáveis que por fora, pros outros, dizem que tudo é lindo e está bem.

Cuidado, se você está envolvido de certa forma em um destes assuntos, você transita nesta sociedade que concorda com protestos e apoia discursos, mas discorda quando lhe atinge. Pense nisso!

AO LER NOSSOS POSTS ATENTE-SE AS DATAS, ALGUMAS POSTAGENS SÃO REFERENTES APENAS QUANDO PUBLICADAS