Manual do perfeito midiota

18:38 Bruno Cardial 0 Comments

[...] Também sabemos, você e eu, que esse negócio de preto, mulato, aquele povo do norte, fazendo compra no mesmo supermercado, comprando a mesma coisa que a gente, causa um certo desconforto. Esse mal-estar aumenta muito quando os encontramos na fila do aeroporto, ou a bordo daquele navio de cruzeiro, certo?
Tudo isso é causa de angústia e isso é compreensível: você não teve a chance de se preparar para essa mistura, porque passou a vida entre a mídia conservadora e o jardim do lar burguês.
A boa notícia é que você pode reduzir esse sofrimento simplesmente assumindo sua condição de midiota [...] Esse fenômeno, que emancipou milhões desses indivíduos e até colocou seus filhos em faculdades, chama-se mobilidade social.
Não se preocupe: o Brasil nunca tinha visto isso acontecer; portanto, você não é um imbecil por ignorar sua existência [...] Não reflita muito sobre as contradições aqui apontadas, pois se sair por aí questionando a credibilidade da imprensa hegemônica, correrá o risco de se colocar acima das exigências para ser considerado um perfeito midiota [...]
Pois é assim que funciona: a mídia tradicional manipula seus sonhos de consumo e ao mesmo tempo faz você acreditar que, se eles ficam fora do seu alcance, a culpa não é sua. É do governo.
Parece meio esquizofrênico? [...] É assim que a imprensa coopta os midiotas. Para isso, trata de esconder alguns fatos [...] Mas essa é a natureza do midiota: agir contra seus próprios interesses.
Está feliz assim? Então ignore estas provocações e que 2016 continue lhe proporcionando a cândida felicidade dos inocentes [...] Esta série de reflexões tem o propósito de tornar mais confortável a escolha que você, seguidor fiel e crente da mídia tradicional, fez durante o ano de 2015.


Esta compilação são fragmentos de críticas do jornalista e escritor Luciano Martins Costa no site brasileiros.com.br. É uma série, 4 artigos com o nome "Manual do perfeito midiota" que descreve a relação 'sociedade-mídia' em todo o contexto social de nosso país.
É uma excelente (e rápida) leitura principalmente aos jovens acostumados a informações comuns e superficiais de sites sem procedência ou compartilhadas no Facebook minuto a minuto.
Luciano era colunista do Observatório da Imprensa no programa de rádio do Observatório de 2007 até o ano passado. Uma frase de sua "despedida" que define bem sua visão crítica é:
"Os principais veículos da imprensa se transformaram em panfletos políticos e vasculhar o noticiário em busca de jornalismo que valha uma referência tem sido como buscar um fio de cabelo no palheiro".
_____________ LEIA NA ÍNTEGRA os artigos:

AO LER NOSSOS POSTS ATENTE-SE AS DATAS, ALGUMAS POSTAGENS SÃO REFERENTES APENAS QUANDO PUBLICADAS