Valeu pelo movimento!

14:36 Bruno Cardial 0 Comments

Foto: Juliana Benetti
Eu, sempre defendo que os jovens tenham atitudes e reivindiquem seus direitos, não posso deixar de dizer que valeu sim, e muito, a manifestação dentro da Universidade Estadual de Londrina.

A ideia de realizar o beijaço, veio depois que uma publicação católica (que já circula no campus universitário há tempo), trouxe em uma das suas edições o artigo "Vocação Matrimonial", uma espécie de diálogo assinado por Mercedes dos Santos Rosa, onde descreve que as uniões homossexuais são "contra a natureza", usando alguns termos fortes contra os homossexuais como "desvio", "anormalidade", "dignidade" e até mesmo "doença".

A exposição do tema no referido boletim uniu os homossexuais aos manifestantes de militância política, organizações universitárias e estudantis para mostrarem juntas que o artigo era equivocado. A idéia era que no pátio do Restaurante Universitário da UEL, na quarta-feira (em que normalmente tem grande movimentação devido o cardápio), todos, casais, solteiros, homos ou heterosexuais, se beijassem em uma determinada hora, ao mesmo tempo, mostrando que a sexualidade está aí, na 'cara' na sociedade e deve ser tratada com respeito. Porém...
 
Quanto aos discursos, creio que muitos lá deixaram certa a idéia do manifesto, e defenderam com uma eloquência clara o que realmente queriam, mas alguns, nem sabiam ao certo porque ou para quem estavam falando. Quanto aos manifestantes, uns meios de comunicação divulgaram que tinha mais de 300 pessoas no movimento, outro, diz que próximo a 70, outro ainda diz ter cerca de 20... A verdade é que haviam mais curiosos pelo "ato", e jornalistas (também curiosos) do que manifestantes dispostos a se beijar. Ouvia-se alguns comentários no meio destes curiosos de: "achei que ia ser maior" ou "nem eles têm coragem de fazer isso em público". O que acredito não ser verdade!

Parabenizo aos que são citados nas reportagens, aos que deram entrevistas, que falaram ao microfone, enfim... que deram "as caras" no movimento. Porém, creio que uma classe, quando é minoria em um meio social, deveria ter um maior apoio de seus próprios membros quando querem manifestar algo. 

Ou então, a minoria, sempre será minoria, até mesmo quando estiverem em maior número!

AO LER NOSSOS POSTS ATENTE-SE AS DATAS, ALGUMAS POSTAGENS SÃO REFERENTES APENAS QUANDO PUBLICADAS