Campanhas políticas, mais do mesmo!

19:30 Bruno Cardial 0 Comments


Campanha política em Londrina é uma novela com roteiro pronto, que segue: 

Cenários principais: Gleba, Lago e Centro. 

Cenários secundários: pontos turísticos e marcos históricos, apenas. Sem mostrar sequer uma periferia, por favor. E quando mostrar mostre pessoas pobres, mas felizes. Quando mostrar minorias, use as pessoas mas bonitas. 

-Tema Saúde: Sem histórias reais como uma pessoa contando seu motivo de estar numa fila de horas num hospital público. Sem histórias de quem morreu na espera. Falar em saúde usa-se somente frases prontas como: “Precisamos garantir qualidade e acesso a todos”. A mecânica exata de como fazer, ninguém fala, ou ninguém sabe. E a “dona Maria” da vida ainda não entende quando termina essa história de acabou o remédio hoje, ou de “pode voltar pra asa por que seu exame é pra daqui oito meses”. 

-Tema Empresarial: Mostrar somente empresas de grande porte no centro ou indústrias de empresários envolvidos politicamente. Sem ousar aparecer a Av. Saul Elkind (que já teve o metro quadrado mais valorizado da cidade pouco tempo atrás), pois, empresários do cincão ou empresários dos bairros, não são empresários bem sucedidos, nem arianos. 

-Tema Periferia: Ao falar de periferia citar somente o Vista Bela (xodó de propagandas), cujo bairro todo mundo quer apadrinhar agora, mas quase ninguém foi sequer plantar uma árvore ou fazer uma ação pública efetiva como movimentos sociais e projetos sociais de periferia fazem. Faz de conta que os moradores não sabem como é antes e depois de campanha. Ah, nesta hora não fale de tráfico e nem cite Promic ou outros meios de incentivo a cultura. Pula essa parte quando tratar de periferias. 

-Tema moradia: Mostrar prédios de médio porte já construídos nos modelos minha casa minha vida pra dizer que é assim que faz. Sem abordar fundos de vale ocupados, sem abordar a fila de anos e anos da Cohab, sem abordar bairros incompetentemente sem conclusão, e muito menos abordar as desocupações feitas com oficial de justiça, polícia e trator. 

-Tema Segurança: Falar mais uma frase clichê: “Será prioridade”, mas não citar as medidas socioeducativas, não citar as rebeliões que aconteceram recentemente no cadeião de Londrina, e pelo amor do Senhor não mencione a chacina de Janeiro, sua causa e consequência senão vai dar a maior merda de todas. 

Em resumo, faça a novela do: mais do mesmo. Candidato fala tendo ao fundo pontos bonitos da cidade, escritórios burgueses com vistas para prédios mostrando ser bem sucedido, ou pior, candidato fala com um chroma key ao fundo e depois monta com a arte da campanha ao fundo. Nem Londrina mostre.

O programa eleitoral que mais parece vídeo institucional onde querem mostrar uma Londrina bonita pra quem já mora aqui, conhece e ama a cidade é uma incoerência e dinheiro jogado fora. Tempo em TV e rádio são caros, e quando usados para que o povo não se veja, não se reconheça, é pior ainda o desperdício.

É difícil ouvir e ver os horários eleitorais no rádio e na TV e ainda não se sentir representado. Ainda há tempo, mas creio que muitas coisas reais de administração pública não serão faladas em campanha.

AO LER NOSSOS POSTS ATENTE-SE AS DATAS, ALGUMAS POSTAGENS SÃO REFERENTES APENAS QUANDO PUBLICADAS